26/06/2009

Prometo...

... que, devido à morte do Michael Jackson, este blog fica isento de humor negro ao longo deste dia.

Obrigado pela compreensão.

18 comentários:

Margarida disse...

Eu nunca pensei que ele morresse. Já agora. Nunca gostei dele. Só das suas histórias.

Jojozinha disse...

boa, entao ainda me está a fazer companhia?

dragao disse...

que engraçado

suspiro de baunilha disse...

Nestas ocasiões cai sempre bem um pouco se humor!

Daisy Maria disse...

BAH !

nutmeg disse...

É. Eu também não deixei passar este dia em branco...

korrosiva disse...

Óh :(


e se for humor de outra cor? ;)

Smootha disse...

Teria de ser negro...

Sílvia Maria disse...

lololol

Rosie Dunne disse...

pode ser humor branco, entao! xD

Soraia Silva disse...

P: O que é que é branco por fora e preto por dentro?
R: O Obama na Casa Branca!

ah desculpa, este blog está isento de humor negro

Acredito que ele tivesse muitos fãs, mas na verdade é que ninguem dura para sempre muito menos, em determinadas situaçoes cuidadosas que ele estava.. mas pronto, ja nao digo mais nada :P

beijo :)

Luna Tic disse...

Pensemos positivo...ao menos as criancinhas estão a salvo. Pronto, esta foi maldosa. O que eu queria dizer é que as criancinhas estão a salvo...daqueles seus gritinhos característicos. Pronto.

Paz à sua alma.

Carla disse...

Então volto amanhã :p

Hyndra disse...

"Humor negro". Gostei. Nao sei se era para ser uma piada, mas achei graça ao trocadilho!

Shakti disse...

Mas pk ???O homem era mais branco que eu...

:)


Bj

Teresa disse...

Realmente, "humor negro" está um bocadinho desactualizado.. ;P

Mas eu era (sou) fã...:(

bjinhos*

Chrystiee M. disse...

continuo sem saber se considere a sua mudança de cor de pele uma excentricidade, racismo ou o oposto deste.

eu aposto na excentricidade e no oposto do racismo.

não, a sério.

quantos nde nós ao longo da nossa vida conseguimos reunir o facto de sermos brancos e sermos pretos ao mesmo tempo?

ele era um puro entertainer, polémicas à parte.

Dylan disse...

Uma criança num corpo de um adulto. Era assim Michael Jackson. A sua candura contrastava com a atitude arrebatadora que exibia em palco, uma espécie de predestinado com um talento invulgar e que enfeitiçava todas as gerações. A educação rígida traçou-lhe o futuro mas sonegou-lhe a infância, enquanto o seu direito de viver recatado era ameaçado à medida que os holofotes da fama acompanhavam o seu crescimento. Pulverizou recordes de vendas mas também era o primeiro a dizer presente às causas humanitárias onde terá doado milhões de dólares. A sua timidez, e porque não dizer a sua extravagância, originavam todos os tipos de rumores, nunca provados.
Goste-se ou não do estilo, revolucionou o mundo do entretenimento artístico e musical impulsionando de vez o respeito e o reconhecimento pela cultura negra.

http://dylans.blogs.sapo.pt/